A História da Santa Casa no Brasil

A Santa Casa de Misericórdia, também conhecida por apenas Santa Casa – tem a sua origem como entidade filantrópica de saúde na cidade portuguesa de Lisboa. Essa foi a primeira Santa Casa a ser fundada, no ano de 1498.

A partir de então, a missão de oferecer atendimento gratuito em saúde se propagou e, atualmente, é uma das maiores irmandades do gênero no mundo.

A história da Santa Casa no Brasil

A Santa Casa no Brasil

No nosso país, a história do surgimento das Santas Casas costuma ser dividida em dois períodos distintos. O primeiro deles tinha um carácter caritativo (que foi da metade século XVII até o ano de 1837). Já o segundo período, que compreende os anos entre 1830 e 1940, passou a ter um caráter filantrópico.

Mas afinal, qual a diferença de uma entidade de saúde caritativa e uma filantrópica? Bem, no sistema de filantropia, as ações possuem objetivos, enquanto no caritativo, o trabalho se encerra em prestar assistência a quem precisa.

A Primeira Santa Casa do Brasil

A primeira Santa Casa do Brasil foi fundada no ano de 1539, na cidade de Olinda – quando ainda uma capitania – (em Pernambuco), no entanto, não se chamava Santa Casa. Na ocasião recebia o nome de “Hospital de Santos”.

A inauguração do “Hospital de Santos” em Olinda foi feita pelo então explorador português, Brás Cubas. O sistema de funcionamento do local ainda era assistencial, se dedicando apenas a prestar atendimento à população carente.

Passados alguns anos, porém, a entidade passou a perder um pouco do seu espírito caritativo, ganhando um caráter mais filantrópico, ao atender pessoas de todas as classes sociais e não somente as mais necessitadas, além de se dedicar a outras atividades relacionadas à saúde e à comunidade local.

Atualmente, por exemplo, a maioria das Santas Casas oferecem cursos de graduação, extensão e especialização para profissionais de Saúde. Além de bancos de órgãos que são doados para transplantes e laboratórios de ponta para o avanço e a pesquisa em saúde.

Expansão das Santas Casas de Misericórdia

Enquanto isso, novas Santa Casas iam surgindo pelo país. No entanto, foi apenas no ano de 1839, que as entidades passaram a se chamarem de Santa Casa de Misericórdia e abriram mão, definitivamente, de seu sistema caritativo de atuar.

Com isso, a irmandade se tornou livre para a construção de novos complexos hospitalares, nas regiões que considerasse necessárias. As entidades não precisavam mais conceder auxílios ou favores, como acontecia quando o seu sistema era caritativo.

Podemos considerar que esse foi realmente o início da História da Santa Casa no Brasil. As entidades evoluíram a partir dessa época e passaram a atuar de maneira filantrópica junto à população em geral.

Mais de 2.500 complexos filantrópicos

Hoje, calcula-se que existam mais de 2.500 complexos hospitalares vinculados a irmandade Santa Casa, distribuídos por todo o país. Os hospitais se modernizaram e se tornaram espaços não só de atendimento a doentes, mas de orientação à população, de cursos para estudantes de saúde, de programas e projetos sociais, entre outras atividades.

As Santas Casas pelo Brasil

Algumas cidades que contam com uma Santa Casa:

  • Santos (São Paulo),
  • Londrina (Paraná),
  • Adamantina (São Paulo),
  • Angra dos Reis (Rio de Janeiro),
  • Arapongas (Paraná),
  • Barbacena (Minas Gerais),
  • Bataguassu (Mato Grosso do Sul),
  • Belém (Pará),
  • Boa Esperança (Minas Gerais),
  • Buriti Alegre (Goiás),
  • Cachoeira (Bahia),
  • Cachoeiro de Itapemirim (Espírito Santo),
  • Campo Grande (Mato Grosso do Sul),
  • Cruzeiro do Sul (Acre); entre outras.

Vale ressaltar que todo atendimento ou procedimento nas Santas Casas de Misericórdia do Brasil são gratuitos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *