Aumentar o uso da Internet para assistir televisão no Brasil

A popularização dos smartphones aumenta o consumo de televisão através do celular.

O uso da Internet para assistir à televisão, seja via celular ou através de aplicativos de IPTV, aumentou nos últimos quatro anos, ao ponto de quase dois em cada dez usuários brasileiros da Internet (17,8%) reconhecerem na última pesquisa “Navegantes en la Red” da Associação para Pesquisa de Mídia (AIMC) que a Rede usou no dia anterior para assistir televisão, em comparação com 14,8% que tinha feito isso em 20012.

A porcentagem de usuários da Internet que viram o mesmo nos últimos anos também aumentou. na última semana a televisão pela Internet, de 14,9% em 2008 para 16,5% em 2011 e a que mais fez, ocasionalmente, nos últimos 30 dias, de 12,3% em 2008 para 13,3% em 2011.

Da mesma forma, graças à popularização de smartphones e tables, o consumo de televisão via celular aumentou. 3,1% dos entrevistados pela AIMC dizem que tinha usado seu celular no dia anterior para assistir TV, 2,3% mais que em 2012. Este percentual sobe no caso dos que tinham usado o telefone para ver televisão nos últimos sete dias (3,8% vs. 1,2% em 2008), nos últimos 30 dias (4,9% vs. 1,4% em 2008) ou mais (11,8% vs. 7,4% em 2008).

Em comparação com 2010, o estudo, que foi realizado em uma pesquisa com 34.000 usuários, indica que a visualização de filmes e séries vistas on-line só aumentou em 2018 em telefones celulares e, no caso de televisores conectados à Internet, enquanto a visualização desse tipo de conteúdo no computador fixo ou portátil permaneceu mais ou menos estável.

No que diz respeito à imprensa, 51,3% dos entrevistados dizem que combinam a leitura do diário de papel com a versão online, enquanto 32,2% veem apenas a edição digital e 9,3% o impresso. Dos internautas que leem o jornal na Internet, 93,4% o fazem através do computador, 12,9% em um tablet, 34,4% em um celular e 1,7% em um e-book reader. .

Em geral, os brasileiros dão cada vez mais importância à Internet para se manterem informados e, para mais de dois terços dos entrevistados, 68,2% é a principal fonte de informação, enquanto 28,1% acreditam ser uma fonte de informação. secundário mas importante. Em 2008, a situação era diferente. Em seguida, a Internet foi a principal fonte de informação para 53,1% dos internautas, enquanto 41,5% a consideraram importante, mas secundária.

Leave a Reply

Your email address will not be published.