ONU critica Bolsonaro por defender política de mineração na Amazônia.

O relatório do Conselho de Direitos Humanos aponta também restrições ao demarcar terras indígenas e o enfraquecimento das proteções e agências ambientais.

A ONU ( Organização das Nações Unidas ), enviou um relatório do Conselho de Direitos Humanos citando o Brasil como uma nação exemplar que tem tomado medidas no sentido oposto ao necessário para enfrentar as mudanças climáticas. A promessa do governo Jair Bolsonaro de liberar partes da Amazônia para mineração, a restrição a demarcar terras indígenas e o enfraquecimento das proteções e agências ambientais são alvo de críticas. Saiba mais.

ONU critica Bolsonaro por defender política de mineração na Amazônia.

O documento que foi assinado pelo relator sobre pobreza extrema do conselho de direitos humanos da ONU, Philip Alston, com o foco nos efeitos do aquecimento global, principalmente sobre uma parte da população, que já é mais vulnerável. O planeta está caminhando para um “apartheid climático”, onde as pessoas que têm dinheiro compram as suas saídas para os piores efeitos do aquecimento global, enquanto as pessoas mais pobres suportam esse peso como podem, diz o relatório. Veja também.

Também no ano de 2018, o Brasil fez um anúncio que desistiu de ser a sede da conferência e do clima da ONU, alegando que a justificativa oficial foi a falta de verba para receber o evento, mas Bolsonaro sempre teve um pensamento crítico, sobre discussões de aquecimento global.

Leave a Reply

Your email address will not be published.